PRESIDENTE DA “FUNDACIÓN PARA LA RECONCILIACIÓN” VISITA DPE-TO E REFORÇA A IMPORTÂNCIA DA METODOLOGIA ESPERE

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

PRESIDENTE DA “FUNDACIÓN PARA LA RECONCILIACIÓN” VISITA DPE-TO E REFORÇA A IMPORTÂNCIA DA METODOLOGIA ESPERE

Padre e Sociólogo, Leonel Narváez, atual presidente e fundador da
Fundación para La Reconciliación da Colômbia, esteve na DPE-TO –
Defensoria Pública do Estado no Tocantins nesta segunda-feira, 29, para
falar sobre a metodologia da ESPERE – Escola de Perdão e Reconciliação.

A convite do Nudem – Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher da
DPE-TO, Narváez foi recebido pela coordenadora e pela assessora jurídica
do Núcleo, Vanda Sueli e Catarina Lopes, respectivamente, pelo
superintendente de Defensores Públicos do Tocantins, Fábio Monteiro, pelo
diretor da regional de Palmas, Leonardo Coelho, e também por integrantes
do Curso de Práticas de Justiça Restaurativa.

A metodologia da ESPERE tem como objetivo capacitar multiplicadores para
semear a cultura política do perdão e da reconciliação, com o
aprimoramento das habilidades necessárias para uma convivência mais humana
e menos violenta, facilitando a resolução pacífica de conflitos, a
prevenção e superação das violências, contribuindo assim com a construção
de uma paz sustentável.

Para Narváez, o perdão não é apenas um recurso religioso, mas também um
direito humano e explicou a importância que instituições como a Defensoria
Pública têm para a construção da cultura política do perdão e da
reconciliação, atuando não só com as vítimas, mas também com os agressores
e todas as pessoas envolvidas na situação. “Las victimas son prioridad,
más los victimarios tambien son victimas”.

O Sacerdote explicou que essa é uma das prioridades para se estabelecer a
paz, e também citou estudos da área da Psicologia e das Ciências Sociais
que demonstram que 85% dos agressores antes foram vítimas. “Todo niño
violado tiende a convertirse en un adulto violador”.

A outra prioridade destacada por ele é trabalhar na prevenção antes da
intervenção, sobretudo em Instituições como a Defensoria e que esse é um
trabalho com resultados que vêm em longo prazo.

De acordo com Vanda Sueli, a Defensoria Pública é uma das instituições que
integra o grupo de trabalho de implantação da justiça restaurativa no
Estado do Tocantins e também do grupo para estabelecimento do Núcleo da
Espere, e a Formação em Justiça Restaurativa está fundamentada na
Metodologia desenvolvida pela Fundación para la Reconciliação em Bogotá,
Colômbia.

“O padre Leonel Narváez é nossa referência nessa área e a vinda dele à
Defensoria Pública é uma forma de disseminar essa prática e sensibilizar
mais Defensores Públicos e Servidores a ingressarem no Curso da ESPERE e
saberem mais sobre a metodologia, que pode ser aplicada nas mais diversas
áreas do Direito”, afirma a defensora pública Vanda Sueli, ressaltando
ainda como a prática da Justiça Restaurativa pode contribuir pra desafogar
o atual Sistema de Justiça.

“Ela nos traz um novo olhar para as situações de conflitos vivenciadas
pelas pessoas, famílias e comunidades e nos proporciona desenvolver e
aprimorar habilidades necessárias para atuar na resolução pacífica de
conflitos, na prevenção e superação das violências”, aponta.
Leonel Narváez esteve no Tocantins para firmar convênio de cooperação com
a Faculdade Católica, para difundir, desenvolver e fortalecer as ESPERE’s
que já estão enraizadas em vários outros países também no território
brasileiro.

Justiça Restaurativa
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) adotou, por meio da Resolução
225/2016 contém as diretrizes para implementação e difusão, a prática da
Justiça Restaurativa no Poder Judiciário. A Justiça Restaurativa é uma
técnica de solução de conflitos que prima pela criatividade e
sensibilidade na escuta das vítimas e seus ofensores. Por uma cultura que
transforme a violência e crie a paz, propiciando um novo olhar paras as
situações de conflitos vivenciadas por pessoas, famílias e comunidades.

O 1º Módulo em Formação dos Fundamentos da Prática de Justiça Restaurativa
foi realizado em dezembro de 2016, por iniciativa do Nudem em parceria com
a Faculdade Católica, em Palmas.

-Rose Dayanne Santana-

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×