POPULAÇÃO ACREDITA QUE CONVOCAÇÃO DE APROVADOS TRARÁ MAIS SEGURANÇA PARA O TO

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Vítima de três assaltos em seu antigo estabelecimento, localizado na quadra 108 norte em Palmas, o comerciante Dersival Antônio de Andrade acredita que atualmente a segurança no Tocantins é ineficiente para o comércio, principalmente nos pequenos empreendimentos.

“Nós trabalhamos sempre pensando no pior, na insegurança. Esse é o nosso pensamento. Todos os dias eu me sinto como se eu pudesse ser assaltado a qualquer momento”, desabafou.

A sensação de impunidade, medo e o desejo de mais segurança se estendem também à população em geral. A estudante Ana Mircia Sousa Costa conta que foi assaltada duas vezes na cidade de Araguaína, um dos municípios mais violentos do Estado.

“Vivo com medo de sair pelas ruas de Araguaína, estou praticamente como se vivesse com um eterno toque de recolher onde não posso ao menos sair à vontade nos horários que eu desejo. Houve dias em que a cidade ficou apenas com duas viaturas de polícia e claro, nunca nos bairros mais distantes. A segurança onde moro está longe de ser satisfatória e só o que eu desejo é ir e voltar com segurança”, comentou a estudante.

No entanto, para mudar essa realidade em várias cidades do Tocantins, a população acredita que o aumento do efetivo, no quadro de pessoal da Segurança Pública, seria uma alternativa para aliviar o medo dos cidadãos em geral, que vivem amedrontados por conta das ações dos bandidos.

“Eu não tenho dúvidas que se tivermos mais pessoas nas ruas e nas delegacias combatendo o crime, teremos também um Estado mais seguro e os comerciantes poderão tocar seus negócios com um pouco mais de tranquilidade. Além do mais, tivemos um concurso da Polícia Civil em 2014 e eu não tenho dúvidas que os aprovados são pessoas capacitadas para fazer um trabalho eficiente. Acredito que a segurança investigativa vai ter uma melhora circunstancial”, aposta o comerciante.

Concurso

O concurso da Polícia Civil foi realizado no ano de 2014 e ainda não foi concluído. O resultado só foi homologado no mês de março deste ano. Em maio o governo nomeou 248 aprovados para os cargos de delegado de Polícia Civil, agentes, escrivães, papiloscopistas, agentes de necrotomia, médicos legistas e peritos.

Já em junho passado, em um evento em Araguaína, o governador do Tocantins, Marcelo Miranda, anunciou que o Estado nomearia neste mês de agosto mais 85 aprovados no concurso da Polícia Civil. Dentre esse número tomarão posse mais 30 delegados, 50 escrivães e cinco peritos.

“Acreditamos que o nosso trabalho irá somar muito para a Segurança do Estado. Estamos aptos para essa tarefa que envolve precisão, equilíbrio, investigação e acima de tudo força. Ninguém merece chegar ao final do dia e ser assaltado ou mesmo estar em seu estabelecimento comercial, tocado com muito esforço, e de repente cair na ação dos bandidos. Não estamos prometendo acabar com os crimes, mas iremos fazer o possível para trazer mais paz para a população. Além do mais merecemos esse cargo. Estudamos e nos capacitamos, agora esperamos a tão sonhada recompensa”, ressalta Eduardo F. Nunes, aprovado para o cargo de delegado no concurso da Polícia Civil.

A assessoria de comunicação dos aprovados no certame entrou em contato com a Secretaria de Comunicação do Estado, mas a pasta não soube precisar uma data concreta para as próximas nomeações

Cênicas Comunicação

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×