UFT É DESTAQUE EM PREMIAÇÃO DA ANTAQ COM ARTIGO SOBRE ENGENHARIA TERRITORIAL

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

O artigo “Modelo de consolidação comercial e análise de sustentabilidade fiscal aplicados a projetos hidroviários”, produzido pela professora da UFT, Lílian Bracarense, com orientação dos professores Joaquim Aragão, Yaeko Yamashita e José Matsuo, foi o grande vencedor da categoria “Artigo Técnico e Científico” da edição 2017 do Prêmio Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários). O artigo utiliza o conceito de Engenharia Territorial aplicado, como estudo de caso, à Hidrovia Tocantins-Araguaia.

A professora Lílian, que é do colegiado de Engenharia Civil, destaca que o artigo é originado de parte de sua tese de doutorado, finalizada na Universidade de Brasília (UnB). “O prêmio mostra o reconhecimento de pesquisas que estão sendo feitas nas universidades. Essa premiação coroa o trabalho de muitos anos na linha de pesquisa Engenharia Territorial”, disse a professora Lílian, em entrevista ao site da Antaq.

Para o superintendente de Desempenho, Desenvolvimento e Sustentabilidade da Antaq, Arthur Yamamoto, “esperamos que o Prêmio ANTAQ, que passa a ser editado a cada dois anos, venha a se tornar ‘objeto de desejo’ de todos aqueles que militam na seara portuária e aquaviária do país, que seja reconhecido como uma espécie de certificação de excelência junto à academia, às empresas e aos profissionais do setor, e sirva de incentivo e inspiração para o desenvolvimento de novos trabalhos, iniciativas, inovações e busca de conformidades no rumo da sustentabilidade”, ressaltou o superintendente.

Lilian e o professor Joaquim Aragão receberam a premiação das mãos do almirante de esquadra, Paulo Cezar de Quadros Kuster, diretor-geral de Navegação da Marinha do Brasil, que representou, na ocasião, o ministro da Marinha, o Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira.

Engenharia Territorial

A Engenharia Territorial, conceito desenvolvido pelos professores Joaquim Aragão (UnB e do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da UFT) e Yaeko Yamashita (UnB), propõe uma nova abordagem dos projetos de infraestrutura, incorporando projetos produtivos, capazes de impulsionar o crescimento e desenvolvimento econômico. Esse conceito ganhou aplicação no modelo de uma concessão por desempenho econômico, associada à concessão patrocinada da infraestrutura. A proposta foi aplicada a um estudo de caso da Hidrovia Tocantins e demonstrou ser possível melhorar os indicadores financeiros do projeto assegurando o equilíbrio fiscal do investimento e impulsionando o crescimento econômico. O estudo foi financiado pelo Cnpq, e  contou com a colaboração da Ahitar para o fornecimento de dados sobre a hidrovia Tocantins-Araguaia. (Com informações da Antaq)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×