MARCELO CALDI APRESENTA CD DE INÉDITAS NA SALA CECÍLIA MEIRELES (RJ)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

MARCELO CALDI APRESENTA CD DE INÉDITAS NA SALA CECÍLIA MEIRELES (RJ)

Multi-instrumentista realiza show de lançamento do álbum no dia 28 de novembro (3af), na Sala Cecília Meireles (RJ)

 

Instrumentista e sanfoneiro, um dos mais representativos da sua geração no   Brasil, Marcelo Caldi lança novo álbum, “A sanfona é meu dom”.  As onze faixas inéditas do CD contam com parceiros e participações especiais de músicos como: Hamilton de Holanda, Maurício Carrilho, PC Castilho, Sérgio Ricardo e Silvério Pontes. Em novo álbum, o músico revela o lado amadurecido do compositor.

Com distribuição pelas plataformas digitais pela ONErpm e com venda física no site do artista, Marcelo Caldi apresenta “A sanfona é meu dom” também em show no Rio de Janeiro,  no dia 28 de novembro, 3af, na Sala Cecília Meireles, com participações especialíssimas de músicos e amigos  do compositor, dentre eles: Silvério Pontes, Kiko Horta e Bebê Kramer, além da Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro e do Quarteto Radamés Gnattali (abaixo, informações sobre o álbum, bem como o serviço do show, com repertório, ficha técnica e participações).

Em quase duas décadas de carreira, Marcelo Caldi trilha com reconhecimento entre a música popular e a música clássica, a partir da criação de arranjos originais de autores populares, como Luiz Gonzaga e Geraldo Azevedo, para orquestras sinfônicas. Onde também podemos destacar suas apresentações como solista de acordeom na Orquestra Petrobras Sinfônica, Orquestra Sinfônica Nacional da UFF, Orquestra Sinfônica do Recife e Orquestra Sinfônica Cesgranrio.

Fundador e maestro da primeira Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro, desenvolveu método contemporâneo pioneiro para aprendizagem do fole. Em 2012, Caldi ganhou o Prêmio Funarte Centenário de Luiz Gonzaga, pela publicação “Tem sanfona no choro”, livro editado pelo Instituto Moreira Salles (IMS), que inclui transcrições de partituras de choros inéditas do compositor Luiz Gonzaga. Em 2015, compôs “Alma carioca”, canção interpretada pela Orquestra Petrobras Sinfônica, em homenagem aos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro.

O novo álbum de Marcelo Caldi, “A sanfona é meu dom”, o terceiro da carreira do músico, chega após o lançamento de “Maré cheia, maré baixa”, EP de 2014, também com faixas autorais.

Kit imprensa: https://drive.google.com/open?id=0Byou4MpvKtcTSVFVeHFZRjR3MW8

Mais informações sobre o artista em

Site: www.marcelocaldi.com

FB: www.facebook.com/marcelocaldi

Instagram: www.instagram.com/marcelocaldi

Soundcloud: www.soundcloud.com/marcelocaldi

YouTube: www.youtube.com/marcelocaldi

Serviço:

Show lançamento Marcelo Caldi | “A sanfona é meu dom”:

 

Data: 28 de novembro de 2017 (terça-feira)

Local: Sala Cecília Meireles

Horário: 20 horas

Músicos: Diego Zangado (bateria) e Rogério Caetano (violão de sete cordas)

Participações especiais: Silvério Pontes (sopros), Nicolas Krassik (violino), Alexandre Caldi (sopros), Fabiano Salek (percussão), Bebê Kramer (sanfona), Kiko Horta (sanfona), Estela Caldi, Zé Luiz Maia (contrabaixo), PC Castilho (sopros), Guto Wirtti (contrabaixo), Marcelo Mimoso (voz), Eduardo Neves (sopros), Rafael dos Anjos (guitarra), Bebel Nicioli (sopros) e Quarteto Radamés Gnattali.

Duração do espetáculo: 1h30

Classificação: 5 anos

Endereço: Largo da Lapa, 47 – Lapa

Capacidade: 660 pessoas

Telefones: (21) 2332-9223 | (21) 2332-9224

Ingressos: Plateia e Plateia Superior: Inteira R$ 40,00 | Meia R$ 20,00

Site: http://salaceciliameireles.rj.gov.br/?portfolio=marcelo-caldi

Venda Online (taxa de conveniência): https://www.ingressorapido.com.br

Horário de funcionamento da bilheteria: Terça a sexta de 13h às 18h, ou até o início do concerto. Sábado quando houver concerto, das 13h até o início da apresentação. Concertos pela manhã/tarde: desde duas horas antes do início da apresentação. Domingo e feriado: desde duas horas antes da apresentação.

Estacionamento Rotativo (acesso pela Rua Teotônio Regadas)

Programa do show “A Sanfona é meu dom” (com comentários):

 

  1. Forró do hey (Marcelo Caldi e Silvério Pontes)
  2. Piazzolla no choro (Marcelo Caldi e Silvério Pontes)
  3. Yamandouche (Marcelo Caldi)
  4. Bagunça boa (Marcelo Caldi)
  5. ZabumBahia (Marcelo Caldi e PC Castilho)
  6. Xote do guriatã (Marcelo Caldi e Sérgio Ricardo)
  7. Acertando as contas com mamãe (Marcelo Caldi)
  8. Antiga como nosso amor (Marcelo Caldi)
  9. Valéria (Marcelo Caldi e Maurício Carrilho)
  10. Homenagem a Dominguinhos (Marcelo Caldi)
  11. Quando o sapo pula (Marcelo Caldi e Silvério Pontes)
  12. Tortuoso (Marcelo Caldi)
  13. Forró na Paraíba (Marcelo Caldi e Hamilton de Holanda)
  14. Lembrei do Ceará (Marcelo Caldi)
Foto: Leo Aversa

Foto: Leo Aversa

Ficha Técnica CD “A sanfona é meu dom”:

 

Produção musical: Marcelo Caldi

Fotografia: Leo Aversa

Arte Gráfica: Cyntia C.

Técnicos de gravação: Carlos Fuchs e Gustavo Krebs, no estúdio Tenda da Raposa

Mixagem e masterização: Carlos Fuchs

Produção: Marcelo Caldi e Fernando Gasparini

Ilustração: Léo Caldi

Faixas do CD “A sanfona é meu dom”:

 

  1. Forró do hey (Marcelo Caldi/Silvério Pontes) | Forró | Trompete: Silvério Pontes / Sanfona: Marcelo Caldi / Violão de 7 cordas: Nando Duarte / Bateria: Fábio Luna / Percussão: Fabiano Salek
  2. Yamandouche (Marcelo Caldi) | Jazz Manouche | Violão de 7 cordas: Yamandu Costa / Violino: Nicolas Krassik / Sanfona: Marcelo Caldi / Violão de 7 cordas e baixo acústico: Nando Duarte / Bateria: Fábio Luna
  3. Bagunça boa (Marcelo Caldi) | Quadrilha | Arranjo, flautas e saxofones: Alexandre Caldi / Sanfona: Marcelo Caldi / Violão de 7 cordas e baixo acústico: Nando Duarte / Bateria: Fábio Luna
  4. Homenagem a Dominguinhos (Marcelo Caldi) | Choro/Valsa | Sanfonas: Marcelo Caldi, Bebê Kramer e Kiko Horta
  5. Acertando as contas com mamãe (Marcelo Caldi) | Chacarera | Flauta: Alexandre Caldi / Piano: Estela Caldi / Sanfona: Marcelo Caldi
  6. Forró na Paraíba (Hamilton de Holanda/Marcelo Caldi) | Forró | Bandolim de 10 cordas: Hamilton de Holanda / Flauta: Alexandre Caldi / Sanfona: Marcelo Caldi / Baixo acústico: Zé Luiz Maia / Violão de 7 cordas: Nando Duarte / Bateria: Fábio Luna
  7. ZabumBahia (PC Castilho/Marcelo Caldi) | Baião | Flauta: PC Castilho / Sax tenor: Alexandre Caldi / Sanfona: Marcelo Caldi / Violão de 7 cordas e baixo acústico: Nando Duarte / Baixo elétrico: Guto Wirtti / Bateria: Fábio Luna / Percussão: Fabiano Salek
  8. Xote do Guriatã (Marcelo Caldi/Sérgio Ricardo) | Xote | Voz: Marcelo Mimoso / Flautas: Alexandre Caldi / Voz e sanfona: Marcelo Caldi / Violão de 7 cordas: Nando Duarte / Baixo elétrico: Guto Wirtti / Bateria: Fábio Luna / Percussão: Fabiano Salek
  9. Valéria (Marcelo Caldi/Maurício Carrilho) | Choro/Tango | Flauta: Fábio Luna / Violão de 7 cordas: Rogério Caetano / Piano e sanfona: Marcelo Caldi
  10. Tortuoso (Marcelo Caldi) | Choro | Flauta: Eduardo Neves / Trompete: Aquiles Moraes / Violão de 6 cordas: Rafael dos Anjos / Sanfona: Marcelo Caldi / Violão de 7 cordas e baixo acústico: Nando Duarte / Bateria: Fábio Luna / Pandeiro: Fabiano Salek
  11. Antiga como nosso amor (Marcelo Caldi) | Valsa | Flauta: Bebel Nicioli / Sanfona e piano: Marcelo Caldi / Quarteto Radamés Gnattali / Violino I: Carla Rincón / Violino II: Andréia Carizzi / Viola: Estevan Reis / Violoncelo: Hugo Pilger

Sobre Marcelo Caldi:

O acordeonista, pianista, compositor, arranjador e cantor Marcelo Caldi é um dos músicos mais brilhantes de sua geração, tendo criado um estilo próprio, uma linguagem que sintetiza as mais variadas influências, advindas do piano clássico, da sanfona nordestina, dos tangos de Piazzolla e dos choros jazzeados de Sivuca e Dominguinhos, entre várias outras. Marcado pelo virtuosismo e versatilidade, Caldi lançou o livro e o disco “Tem sanfona no choro”, editado pelo Instituto Moreira Salles com apoio da Funarte (2012), e compôs arranjos sinfônicos cantados por Elba Ramalho e interpretados pela Orquestra Petrobras Sinfônica, Orquestra Sinfônica de Barra Mansa e Orquestra Sinfônica do Recife. Em 2015, compôs “Alma carioca”, uma peça sinfônica inédita para Orquestra Petrobras Sinfônica, em homenagem aos 450 anos do Rio de Janeiro. Apresentou-se ao lado de Gilberto Gil, Elba Ramalho, Chico César, Yamandu Costa, Hamilton de Holanda, Geraldo Azevedo, Fabiana Cozza e Daniel Gonzaga, entre muitos outros, e atuou como solista em concertos com as orquestras Petrobras Sinfônica, Sinfônica da UFF e Sinfônica do Recife. Como arte-educador, idealizou e dirige a Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro, formada por 15 estudantes de sanfona. Realizou, nos últimos anos, em vários festivais do Brasil e exterior, dezenas de workshops, oficinas e palestras sobre educação musical, sanfona brasileira e temas afins.

O acordeonista, pianista, compositor, arranjador e cantor Marcelo Caldi é um dos músicos mais brilhantes de sua geração, tendo criado um estilo próprio, uma linguagem que sintetiza as mais variadas influências, advindas do piano clássico e da sanfona nordestina. Caldi lançou o livro e o disco “Tem sanfona no choro”, editado pelo Instituto Moreira Salles e Funarte (2012). Em 2015, compôs “Alma carioca”, uma peça sinfônica para Orquestra Petrobras, em homenagem aos 450 anos do Rio de Janeiro.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×